Menu
Fechar

Envie seu trabalho!

Preencha com seus dados e envie o arquivo em pdf.
Nome

E-mail

Escolha a seção

Enviar arquivo (.pdf)

Voltar

Terra de Gigantes


Todos nós nos impressionamos com a altura de jogadores profissionais de basquetebol, afinal, são homens e mulheres absurdamente altos.

E tem lógica! A dinâmica do jogo, que tem como objetivo fazer com que a bola chegue ao cesto (que está a 3,05 metros do chão – tanto na NBA quanto na FIBA), faz com que a altura seja determinante para um jogo de força dentro do garrafão. O alcance dos membros proporcionado pela altura (a famosa envergadura) é crucial.

Mas nem sempre foi assim. No início do esporte, os atletas não eram tão altos tinham, em média entre 1,75m e 1,80m. Atualmente, armadores profissionais costumam medir entre cerca de 1,80 m a 1,90 m. Para efeito de comparação, a média mundial é 1,73 m para homens e 1,60 m para mulheres. Os holandeses, que são considerados os mais altos do mundo, têm 1,83m (homens) e 1,70m (mulheres).

Altura não é documento

Com 1,64 metros de altura, Débora Costa tem espaço garantido na seleção Brasileira de Basquete, mesmo sendo a atleta mais baixo do time.

“Ninguém imaginava (que eu jogaria basquete). Sempre fui pequena e magrinha. Mas sempre tive muita força, principalmente psicológica, interna, para me tornar jogadora nesses anos. Tive dificuldade pela altura, mas tento levar na velocidade, de poder fazer o time mais agressivo, chegar antes no contra-ataque.”, confessa a armadora.

E seu diferencial está na agilidade. Ao marcar uma armadora com uma altura maior, por exemplo de 1,80 metro, Débora compensa com muita rapidez e mobilidade.

Determinada, a questão da altura nunca foi impedimento para ela dar os primeiros arremessos. Estimulada pela irmã, que praticava a modalidade, começou a fazer aulas em uma escolinha da cidade natal quando tinha oito anos e, aproximadamente, 1,40 metro de altura. O que era apenas uma diversão, virou algo sério.

Atualmente, Débora atua no Unicaja, equipe que disputa a segunda divisão da liga espanhola de basquete feminino.

O pequeno grande gigante

Isaiah Thomas, armador, fez sucesso com a camisa 4 do Boston Celtics. Com seu 1,70m, ele destoava dos jogadores em quadra. E olha que Thomas está apenas na oitava posição do ranking dos mais baixos que já passaram pela NBA.

Você pode não acreditar, mas sete jogadores atuaram na liga medindo menos de 1,70 m. No topo dela está Muggsy Bogues, com 1,60 m e 61 kg. Completamente fora dos padrões, esse armador jogou 14 temporadas na NBA em quatro equipes diferentes. Foi escolhido no draft de 87 pelo Washington Bullets (hoje Wizards), atuou dez temporadas no Charlotte Hornets e, antes de encerrar a carreira em 2001, passou por Golden State Warriors e Toronto Raptors.

A pergunta é: como um atleta de 1,60 conseguiu chegar até a NBA e jogar em alto nível? Só tem uma resposta: talento. Sem ele, nada adiantaria toda determinação de Bogues.

E isso vale para qualquer coisa na vida. Por isso, lembre-se sempre: não se mede um gigante por sua altura, mas sim por quão alto ele pode chegar. Vá em frente!

A CBB apoia este site

CBB
© Copyright 2020 - Mulheres à Cesta. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito.
Fale conosco – [email protected] - Site by Miss Lily.
Utilizamos cookies para melhorar sua experiência on-line. Ao continuar a navegar no site, você concorda com a nossa "Política de privacidade"
Você pode retirar seu consentimento a qualquer momento, alterando a configuração do navegador e removendo os cookies armazenados. Saiba mais.
Concordo